Entenda a Medicina Ortomolecular

A medicina ortomolecular têm feito muito sucesso há um bom tempo, mas também é cercada de polêmica. Enquanto os profissionais da área a defendem, alegando que somente a alimentação comum não é o suficiente para eliminar os radicais livres do nosso organismo, alguns cientistas alegam que ainda faltam estudos que a comprovem. O fato é que essa especialidade tem sido muito indicada para prevenir doenças como câncer e diabetes, e também para melhorar a saúde atual.

Quer saber como funciona esse método que têm conquistado muitos homens e mulheres? Então, a seguir entenda como funciona a medicina ortomolecular.

O que é a medicina ortomolecular?

Basicamente, essa terapia tem o objetivo de repor os minerais e vitaminas, além de corrigir e eliminar os radicais livres do nosso organismo. Esses radicais livres devem ser eliminados do nosso organismo, pois são eles que causam o envelhecimento precoce das células, contribuindo para o aparecimento de diversas doenças. Portanto, a medicina ortomolecular é baseada no equilíbrio das funções vitais do organismo através de técnicas naturais e trabalha a reeducação alimentar.

A terapia ortomolecular começou a ficar conhecida no Brasil nos anos 80 e atualmente ela é reconhecida pelo conselho federal de medicina. O principal foco do tratamento ortomolecular é promover o equilíbrio do organismo a partir da investigação do problema que atinge cada pessoa, que pode ser dores, excesso de peso, desânimo, depressão e até falta de libido. As alternativas de tratamento vão desde a mudança de estilo de vida e hábitos alimentares, até a utilização de alternativas complementares e medicamentos convencionais.

Como essa terapia previne doenças?

medicina-ortomolecular-previne-doenças

A Dieta ajuda a Prevenir Doenças

A técnica utilizada na medicina ortomolecular ajuda a prevenir uma série de doenças, graças a eliminação dos radicais livres e metais pesados. Ou seja, à medida que essas substâncias são eliminadas do organismo, é possível prevenir doenças como câncer, artrite, doenças inflamatórias e degenerativas.

Quem pode se beneficiar?

Essa terapia pode ser indicada para pessoas de todas idades, desde crianças a idosos. No entanto, quem aproveita melhor os benefícios desse método são as pessoas que ainda não possuem nenhum tipo de doença ou que estão buscando a prevenção de doenças devido à hereditariedade ou apenas por controle da saúde. Veja a seguir quais são os sintomas mais comuns que podem ser tratados com a terapia ortomolecular.

Os sintomas mais comuns são:

Cansaço excessivo, estresse, sono não reparador, dificuldades sexuais, infecções repetitivas, perda de memória, falta de massa muscular, ganho de peso, pele seca, prisão de ventre, retenção de líquidos, dentre outros.

medicina-ortomolecular-combate-os-radicais-livres

Combate Os Radicais Livres

Para acabar com esses problemas e muitos outros, a medicina ortomolecular trabalha para combater os radicais livres que ficam em excesso no nosso organismo, devido a uma série de fatores como a má alimentação, o sedentarismo, o estresse, o uso de agrotóxicos, o álcool, o excesso de farinha branca, o excesso de sódio e outros hábitos que prejudicam a nossa saúde.

Por ser um tratamento complexo, a terapia ortomolecular deve ser indicada somente por um médico especialista no assunto. Dessa forma, o médico em conjunto com o paciente, pode fornecer ao organismo uma série de nutrientes que previnem e eliminam os radicais livres e outras substâncias que facilitam no combate aos mesmos.

 

Se antes você tinha dúvidas sobre a medicina ortomolecular, agora você sabe que essa terapia realmente é muito boa para a saúde e também muito eficaz. Além disso, vale lembrar que ela é uma ótima alternativa para quem deseja perder peso de forma saudável e ainda melhorar a saúde e prevenir uma série de doenças. Portanto, não perca mais tempo e converse com um médico especialista para saber se esse método é o mais indicado para você.

Gostou? Compartilhe!

GRÁTIS: 45 Dicas Infalíveis para Emagrecer Com Saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *